terça-feira, 3 de setembro de 2013

Terrário




Você já parou para pensar como vivem estas plantas em um pequeno espaço?


Este pequeno mundo verde chamamos de terrário.







...pequeno mundo 
que se cria
...vida...
energia pura que circula
no ritmo da natureza...



Para quem vive em apartamento, não dispõe de tempo nem espaço para jardinagem e ainda assim quer desfrutar do ritual vitalizante de observar o ritmo da natureza, o terrário é um resgate interessante.

A junção entre a beleza das plantas e a transparência do vidro faz do terrário um jardim decorativo.  O terrário consiste em reproduzir um microclima num espaço limitado, é como uma pequena estufa, capaz de recriar o ambiente tropical.  

O microclima faz com que a água que evapora das folhas, condense nas paredes internas dos vidros e volte às raízes mantendo-as úmidas.

Para uma manutenção equilibrada, inicia-se com as escolhas das plantas que ao compartilharem o mesmo espaço deverão ter as mesmas necessidades de luz e umidade.  O melhor é que tenham folhas pequenas e crescimento lento. 

O terrário pode ser criado tanto em recipientes abertos como fechados, mas entre eles existem cuidados diferenciados quanto a água.  Quando o vaso é aberto a água evapora com facilidade, então é preciso borrifar com mais frequência, pode ser de duas a três vezes por semana.  Também depende das plantas escolhidas, como por exemplo, as suculentas já não precisam de muita água. Quando o vaso é fechado, deixe que o microclima que se cria ali alimente e umedeça naturalmente, podendo uma vez por mês abrir o recipiente e borrifar um pouco de água. A exposição ao sol deve ser indireta para não queimar as plantas.   


Vamos criar um terrário?

Para criar um terrário, siga estas sugestões:

Material:
- Qualquer pote de vidro, mini-aquário, baleiro, ou garrafas bojudas
- Tesoura pequena
- Pinça pequena ou com haste longa
- Plantas: - algumas sugestões de plantas:  musgo fresco, lágrima-de-bebê(Saleirolia saleirolii), selaginela(Sellaginela kraussiana), fitonia vermelha(Fittonia verschaffeltii), planta mosaico(Fittonia argyroneura),  minibromélia(Cryptanthus acaulis), peperômia(Peperômia caperata), mini-cálamo-do-japão(Acorus gramineus "Varuegatus"), asplenio(Asplenium bulbiferum), árvore da felicidade(Polyscias guilfoylei), suculentas(algumas espécies)...
- Pazinha 
- Casca de pinus miúda
- Terra
- Carvão ativado

Limpe o vidro por dentro e por fora.  No fundo, faça uma camada de carvão fina e apenas no centro do recipiente.  Adicione a casca de pinus, desenhando o relevo desejado.  Estas camadas são importantes e responsáveis pela drenagem.

Cubra a camada anterior, responsável pela drenagem, com a terra.  Preencha também o espaço das laterais.  Somente a terra ficará visível no final.
Usando um papel toalha ou um pano umedecido, limpe a terra grudada nas paredes do vaso.


Distribua as plantas: as maiores vão ao centro, e as menores, na parte mais externa.  Finalize com pedaços de gravetos, pedras, pedriscos e outros ornamentos.

Borrife água sobre as plantas com um spray, sem encharcar o vaso. 



























"CULTIVAR UM TERRÁRIO 
É DESENVOLVER A SENSIBILIDADE
ATRAVÉS DO MOVIMENTO 
DA NATUREZA 
PROPORCIONANDO ENERGIA E BEM ESTAR."














Veja também o passo-a-passo:
http://casa.abril.com.br/materia/aprenda-a-fazer-um-terrario

http://mulher.uol.com.br/casa-e-decoracao/album/2013/03/25/passo-a-passo-terrario-2013.htm